RÁDIO CARLOS PITTY

quarta-feira, 9 de abril de 2008

POESIA - VIOLEIRO, VIOLA E CANTO


VIOLEIRO, VIOLA E CANTO
(Carlos Pitty)
POESIA * Direitos Reservados

Viola minha viola
Do meu pensamento se faz tocar
Eu, violeiro tomo as rédeas
E por ela me deixo expressar

Viola que espanta mágoas
Que do acorde vai à imensidão
Meu instrumento condutor
Que me guia em sentimento e paixão

Viola de bom tom
De cordas, traços e prantos
Que do mais suave toque
Revela o meu mais fino canto

Viola, és tu minha companheira
Por onde ando, te levo agarrada ao peito
Por meu caminho, mesmo que atravessado
Cantando me sinto direito

Viola que faz do toque
Uma mistura de música e poesia
Trilhando-me em doses marcadas
Beleza ímpar de sonetos e melodias

Viola que canto e conto histórias
Passo a passo, de vereda, dia a dia
Mesmo que em tristezas amorosas
Alegria pura que me contagia

Viola, do violeiro que chora
No ritmo morno que vai aos prantos
Fomos feitos um para o outro
Violeiro, viola e canto