RÁDIO CARLOS PITTY

quarta-feira, 4 de junho de 2008

POESIA: MUNDO NOBRE DE CORAÇÃO POBRE

MUNDO NOBRE DE CORAÇÃO POBRE
(Carlos Pitty) Direitos reservados

Hoje fico a pensar
De onde vem tanta pobreza?
De males que conduzem a terra
Que tanta arrogância tem a nobreza?

Ser de cor é preconceito
Ser de raça não prevalece a educação
O planeta está de ponta cabeça
Por que tamanha indignação?

A guerra dominou o mundo
Se luta por terra, água e fortaleza
Pobre do ser que sente-se incapaz
Que vive sem armas, somente com delicadeza

Hoje, que mundo é este?
Por que grande é a sombra em nossa sociedade?
O que falta não é poder
É apenas falta de oportunidade

Carcaças e alimentos jogados ao chão
Mundo global de tamanha plenitude
De fortunas, imensidões ao montes
De covarde e branda atitude

A arma do pobre é a glória
Vive na sede de vencer
Crianças pobres e inocentes
Morrem de fome sem ao menos crescer

Sonhos são jogados na esquina
Meninos e meninas esbarram-se no farol
Vivem no medo escuro do tempo
Como iscas jogadas ao anzol

Só resta o desejo de um sonho
Matar a gana da compaixão
De um mundo materialista
Onde o vírus do ódio ataca sem perdão

Que o falar não tenha um idioma
Que o lugar seja para todos um igual
Que o preto e o branco seja colorido
E a justiça para todos seja um ideal

Que tempos melhores possam vir
Venham dias de brilho, aconchego e calor
Que o futuro seja mais do que verdadeiro
Que seja nada, nada além do que amor!


FOTO: Direitos reservados do autor