RÁDIO CARLOS PITTY

domingo, 19 de outubro de 2008

POESIA - TAMANHA LOUCURA

TAMANHA LOUCURA
(Carlos Pitty) Direitos reservados

De onde vem essa loucura?
De onde vem essa gana?
Que sede é essa que me toma?
Meu desejo é único
Ao seu lado me sinto voando
Vou às nuvens
Vou ao longe
Fico tão perto
Piso em brasas
Me apego ao teu calor,
Me queimo ao fogo
Você, meu medo
Você, minha coragem
Eu sinto o paraíso
Corro milhas
Corro perigo
Meu abrigo
Você, meu tudo
O tempo não existe
Nem ontem ou amanhã
É loucura do agora
De todo o sempre
Você, uma loucura total
É a altura que insisto em subir
É o buraco negro que quero cair
De onde vem essa loucura?
Me entrego à fome
Me alimento com seu beijo
Viajo sem direção por seu corpo
Deslizo por suas curvas gulosamente
Me sinto inocente, criança
Faço coisas que nem mesmo sei
Enfrento a guerra
Grito ao mundo
Me calo ao universo
Guio-me em tua paz
Você, meu canto
Você, meu pranto
Você, meu tom ou desafino
Insisto em você, minha loucura
Meu sol, meu temporal...
Meu bem, meu mal
Nem imaginas
Da tamanha loucura que faço por você...


FOTO: direitos reservados do autor