RÁDIO CARLOS PITTY

terça-feira, 2 de junho de 2009

POESIA - PAPAI QUE SE FOI....

PAPAI QUE SE FOI...
CARLOS PITTY – DIREITOS RESERVADOS

Desculpe se deixei você partir...
Estou sofrendo a tua ausência.
Lembro-me da tua paciência,
Em palavras e gestos querendo me ensinar.

Pai, perdão, pelo amor de Deus,
Por ter enfraquecido ao te cuidar.
Se ao menos no tempo eu pudesse voltar,
Faria de ti o astro mais brilhante do céu.

Pai meu guia e meu mestre!
Hoje e para sempre reconheço,
Nem sei se teu perdão agora eu mereço,
Mas sei que te ti, com faltas irei lembrar.

Pai deixa-me falar agora,
Rezar por ti, teu filho pecador,
Desculpando-me, mesmo com tanta dor
E por toda a saudade que agora eu sinto.

Papai, carinhosamente te chamo!
Sou filho, por tuas mãos fui guiado,
Sem teu abraço, estou calado,
Mas sei que existo, por causa de teu amor.

Pai, do meu lado se foi!
Hoje, em ausência, eu sinto dor...
Sei que no mundo não existirá amor,
Para trazer você de volta.

Pai, lembro-me dos tempos de criança.
Uma pequena estrela do céu,
Uma pequena abelha sem mel,
Mas jamais abandonado por ti.

Papai me deixa ao menos rezar à Deus,
Como teu filho que pede seu manto,
Como minha cantiga e meu canto,
Que sempre hão de falar, pai eu te amo!