RÁDIO CARLOS PITTY

terça-feira, 2 de março de 2010

CRÔNICA - POR CARLOS PITTY

SERTANEJO: CANTOR SOLO, A TENDÊNCIA DO MOMENTO!

Bom gente, quero falar de um assunto que, me lembro bem quando cheguei à São Paulo, isso em 2005, quando se tentava vender show sertanejo, a exigência da moda era o trabalho em duplas. Os contratantes, por exemplo, logo pediam: “É dupla? Se não for, não contrato!” Aposto que muitos artistas sertanejos podem confirmar isso. Hoje, seria uma pergunta desnecessária.
Graças a Deus que o tempo passou, a tecnologia avançou e o Brasil desponta como um dos países com grandes índices de crescimento. Por mais que, em alguns setores, nosso país ainda marche lentamente, em outros vem com pressão total; seja na indústria, medicina, no esporte mais precisamente no futebol, uma paixão nacional, ou em nossa música, que é um dos grandes outdoors de nosso país lá fora. A mudança de mentalidade acompanha as novas tendências...
Respeitando todas as classes e todos os estilos, a música sertaneja tem grande fatia no mercado nacional, sendo como intérpretes, como compositores ou no ramo de vendas de shows. Com a pirataria em foco, sem medo de ser feliz, o mercado fonográfico luta constantemente pelos números da sobrevivência, por parte das gravadoras, tanto quanto os independentes. Cada macaco no seu galho, o sertanejo, que até bom tempo atrás se limitava aos bonitos duos, teve que se render às ousadias também dos cantores solos.
Os números não mentem e artistas como Eduardo Costa, Luan Santana, entre outros comprovam agenda intensa de shows, a audácia do cantor Edson, que após longos anos com o irmão Hudson assume fase solo e ainda sem esquecer Leonardo e Daniel, estes com agenda menor por opção de escolha. É claro que não podemos desmerecer de nossa lista, duplas como Victor e Léo, Jorge e Matheus, João Bosco e Vinícios, Fernando e Sorocaba entre outros campeões em vendas.
O que quero dizer é que hoje, tanto um artista solo como em dupla, o peso ou a medida é igual. Felizmente acabaram as comparações e o que vale é o lado artista prevalecer e o público aceitar.
Assim sendo, salve a nossa música brasileira, viva ao ouvinte de bom gosto e amém à nossa música sertaneja que a cada dia conquista mais e mais espaço no cenário nacional e tão logo seja assim também no mercado internacional!
Não importando os números, se em voz solo ou em dupla, aceitem as novidades de nossa música, como aceitamos a tecnologia em nossas vidas...

* É permitido à publicação desde que citado o autor.