RÁDIO CARLOS PITTY

quinta-feira, 9 de maio de 2013

HOMENAGEM AS MÃES - POR CARLOS PITTY


Gente eu tava aqui em casa, cá com minha viola.
Então gravei esse tema que compus em parceria já um tempo com meu amigo Denis Hernandes,
apenas adaptei algumas coisas.
"Violeiro...longe de casa, sempre tem saudade do aconchego da mãe."
E sendo assim, dessa forma;
homenageio a todas as mães e em especial a minha mãe, Melânia, minha Mélinha Heroína.

Segue a letra, e caso queiram ouvir a simples gravação, segue o link abaixo.

Abraços Carlos Pitty

VOLTANDO PRA CASA DA MÃE
(Carlos Pitty/Dennis Hernandez)

Mãe, me espere no portão
Deixa o cafézinho quente
Que logo estarei chegando
Pode ser assim, de repente

Mãe, me espere no portão
Bem debaixo da palmeira
Ao som da minha viola
Lembrando da canção primeira

Quando a saudade é demais
Do meu amor e meu lugar
Coração segue o destino
Abraçando rio e mar

Estou voltando para casa
De volta pro meu aconchego
Trago a viola nas costas
E você junto do peito
Sou que nem um passarinho
Batendo asas para voar
Estou de volta pro meu ninho
Para junto da “mãezinha” ficar

Estou voltando para casa
Para junto da “mãezinha” ficar



CRÔNICA POR CARLOS PITTY

MÃE
(Carlos Pitty) Direitos reservados

Mãe, palavra de grande riqueza.
Faltam idéias para poder lhe decifrar.
Poderia usar todas as letras do mundo,
Mesmo as horas, minutos e segundos,
Nem assim poderia te simplificar!
Mulher de tamanha delicadeza,
De virtudes e beleza,
Magnitude, lágrima,
Sorriso e emoções!
Mãe, que gera colo, laço,
Alma e coração.
Mesmo em brigas, te chamo!
Mesmo longe de mim, te clamo!
Mesmo diferente de mim, prá sempre te amo!
Mãe acalanto, mãe que me dá seu canto...
Volto-me no tempo e lembro a canção de ninar...
Senhora que me protege,
Salvadora sublime,
Que nada me culpa,
Nada me cobra,
Senão meu amor e minha fé!
Mãe que em firmeza diz:
- Filho, segue teu caminho,
Segue tua honra e voe pelo espaço,
Como pássaro que sai do ninho
Seguindo seu olhar...
Mãe que ensinou o primeiro passo,
Mãe que acarinhou com seu abraço,
Que aqueceu em noites de inverno...
Mulher aguerrida, fera ferida.
Feminina de amor profundo.
Em nove meses planejou seu sonho
E entregou seu filho ao mundo.
Mãe que perdoa,
Jamais teme o medo,
supera os pecados
Esquece as diferenças,
Busca sempre o rumo da felicidade
E não importando a idade,
Sempre perto queres estar!
Mãe de coração apertado,
Amor que teu filho implora,
Meu rubi, minha pérola...
Simplesmente, te amo!


FOTO: Direitos reservados ao autor.